PLANEJAR

Antes de você traçar seus objetivos e desenvolver estratégias para eles, é muito importante entender onde você está agora.

Você tem um plano que atende seus objetivos?

O primeiro passo é:

Ter um profundo conhecimento de sua atual situação financeira pessoal. Isto o ajudará a formular um plano mais realístico e bem informado para suas metas.

Obter um panorama detalhado ajudará a identificar mudanças específicas que você poderá fazer logo no começo do planejamento financeiro, o simples fluxo de caixa, a mensuração de seu patrimônio líquido, os impostos sobre suas rendas, custos escondidos, coberturas adequadas de seguros são detalhes cruciais e extremamente importantes e fáceis de adequar.

Colete com total acurácia todas essas informações. Calcule seu patrimônio líquido, imóveis, investimentos e todos seus outros ativos. Isto ajudará a decidir quanto dinheiro você tem para suprir necessidades e objetivos futuros.
Consulte-nos

FOCAR

Uma vez avaliada sua situação financeira atual, você está preparado para ir adiante no processo do planejamento financeiro.

O que você está tentando alcançar?

O segundo passo é :

Desenvolver seus próprios objetivos. Criar metas dará uma direção para seu plano e um destino para o que você tem em mente, como os objetivos mais óbvios: aposentadoria, aquisição de bens, viagens, metas que você considera como prioritário. Entretanto não esqueça também dos menores eventos, que poderão afetar seus objetivos maiores.

Em inglês existe um acrônimo chamado SMART, que diz que um plano deve ser Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time-based - especifico, mensurável, atingível, realístico e com base de tempo, é uma explicação clara e concisa de como deve se formar uma meta. Deve seguir estas condições.

Objetivos são realizados ao longo do tempo. Um objetivo de longo prazo, lê-se acima de 5 a 10 anos, é composto por dias, semanas, meses e anos. Deve-se respeitar cada uma destas frequências, pois as etapas de longo prazo são compostas pelos objetivos de curto e médio prazo e servem para serem realizadas com sucesso sem perder o foco no horizonte maior.
Consulte-nos

SELECIONAR

Aumentar seus investimentos e ter a maior rentabilidade não é a resposta certa.

O que levar em conta na hora de selecionar seus ativos?

O Terceiro passo é:

Antes de fazer a decisão de investir, você precisa saber exatamente o que está querendo. Cada objetivo requer diferentes alocações de ativos. Tudo na escolha dos ativos é gerenciamento de risco, retorno, liquidez e tempo. Quanto mais você conhecer seu perfil de investidor, melhor tomará suas decisões alinhadas aos seus objetivos.

A ideia da alocação de ativos é mitigar qualquer possibilidade de perda em uma classe e ganhar mais em outras e então reduzir o risco geral do portfólio. Cabe ao consultor identificar as disparidades e trabalhar alinhado às necessidades da família.
Consulte-nos

IMPLANTAR

A implantação do plano requer disciplina da família, comprometimento e determinação.

Como implantar o plano?

O Quarto passo é:

Neste ponto você tem feito diversas tarefas associadas a seu planejamento financeiro, identificou sua situação atual, traçou metas e objetivos, buscou alternativas, cursos de ações e avaliou as opções. Agora é o momento de juntar todas as peças e implementar o plano financeiro, olhar o todo como um grande cenário.

Após as avaliações é hora de olhar para os custos de seus objetivos em termos de sua atual situação financeira e como serão alcançados. Isto poderá lhe ajudar a priorizar seus objetivos e como os considera importantes.

Cada membro desempenha um papel muito importante na realização de um objetivo. Devem estar cientes do processo, permanecerem no caminho e entenderem os benefícios do planejamento financeiro.
Consulte-nos

MONITORAR

Esteja preparado para reavaliar seus planos.

Como monitorar a carteira?

O Quinto passo é:

Revisar seu planejamento financeiro poderá ajudá-lo a alcançar seu progresso ao encontro de seus objetivos. Estratégias originais poderão não alcançar os resultados esperados e necessitarem de ajustes.

Adicionalmente não importa os quão cuidadosos seguimos através de cada passo para criar seu plano financeiro ou quão perfeito o plano pode ser. Eventos inesperados acontecem, sua situação financeira muda de tempos em tempos. Estes eventos podem levar você a mudar o caminho a seguir.

Suas metas podem mudar e seu planejamento mudará também. O fato é que a vida muda.
Consulte-nos

ADEQUAR

Invariavelmente alguns ativos terão melhor performance que outros ao longo dos anos.

Por que rebalancear as estratégias?

O Sexto passo é:

Um planejamento financeiro apropriadamente construído contém alocações de ativos, definida a uma estratégia bem amarrada aos objetivos, seu tempo e sua tolerância ao risco. Porém, ao longo dos anos poderá ocorrer o desenquandramento de perfil, o portfólio de ativos poderá estar com um risco muito elevado ao aceitável, obrigando a vender posições mais arriscadas.

O mesmo pode acontecer com os imóveis, desvalorização da região, custo de manutenção e aluguel abaixo do esperado, são fatores que, juntos, levam a venda do bem para evitar maiores perdas de patrimônio. Por isto, é vital que as estratégias sejam reavaliadas ao longo do seu planejamento financeiro.
Consulte-nos